fbpx

Menu

Maria Isabel Pereira

Pediram-me para escrever algo sobre a AGGV. No momento achei fácil e interessante, mas agora que o estou a fazer torna-se mais complexo, perante 17 anos de existência. 

Descrever este grupo como sendo umas das mães mais antigas das ginastas, é sem dúvida uma honra. Ver, acompanhar e sentir o crescimento e a evolução ao longo destes anos é das coisas mais gratificantes que podemos partilhar. 

Este grupo começou lentamente, sem grandes condições, mas com uma enorme força de vontade e com um objetivo comum, “praticar ginástica”. 

A pouco e pouco foi-se tornando cada vez mais coeso, mais responsável e muito lutador, honrando sempre o amor à modalidade. 

Tudo isto, claro, foi e é possível graças à ajuda preciosa do seu grande mentor, professor Duke, e agora dos seus companheiros de equipa. 

Ao longo destes anos, estes jovens têm vindo a crescer a um ritmo magnífico, fazendo com que o grupo se evidencie perante os outros, tornando-os diferentes. 

Todo o trabalho até aqui realizado é estudado ao pormenor. Desde a escolha dos temas, às músicas, ao guarda-roupa, aos seus movimentos suaves e harmoniosos que os caracteriza, fazem de cada coreografia uma verdadeira obra de arte, onde se descrevem lindas histórias que brilham de emoção e nos enchem o coração. Para complementar, destaco outro aspeto importante que é a sua postura. Este grupo prima pela humildade, simplicidade, entrega e dedicação, características que verificamos em todas as atuações, quer seja de carácter competitivo ou simplesmente amigável. 

Além de praticar boa ginástica, este grupo preocupa-se na formação de cada um dos elementos. Existe uma relação muito próxima e pura entre os ginastas e os treinadores, onde se evidencia o verdadeiro valor da amizade e companheirismo, facilitando assim o seu trabalho. 

Este conjunto de pessoas forma uma equipa fantástica, uma verdadeira família, em que ao longo do seu percurso ensinam valores humanos importantes, que irão fazer parte da sua vida futura, tais como, trabalhar em equipa, espírito de entreajuda, aceitar as vitórias assim como as derrotas, trabalhar sempre com um objetivo comum, respeitando-se mutuamente. 

Acredito que todas as pessoas, que passam por este grupo guardam em si algo especial que irá ser recordado durante toda a sua vida. 

Por todas estas razões, sinto-me muito grata e feliz por pertencer a esta família. 

Com todo o carinho! 

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

MERCHANDISE

OUTROS TESTEMUNHOS

Ana Carreiró

O meu percurso no Grupo de Ginástica de Vouzela iniciou-se há cerca de 13 anos e com ele nasceu uma grande paixão.  Quando entrei na

Ler mais

Subscreva a nossa newsletter