fbpx

Menu

No ano letivo 2014/2015, frequentei o Agrupamento de Escolas de Vouzela e Campia e a transição de ciclos, a adolescência no seu auge, a mudança de escolas, não ver os amigos (e a falta deles no início) fizeram com que não fosse um ano fácil. Sentia-me sozinha. Após uma primeira abordagem com uma colega de turma, que me aconselhou a ir para o Desporto Escolar, decidi ir a um treino do Grupo de Ginástica de Vouzela. Muito a medo, fui recebida com muito carinho pelo resto da equipa. Comecei a fazer amizades e mais tarde senti que fazia parte do grupo, da família. 

O tema do trabalho tinha acabado de ser anunciado pelo Professor Duke: “O Casamento”. O famoso “Casamento”. Pela primeira vez na vida tive 100% de diversão a fazer ginástica. Nesse mesmo ano ganhámos os Distritais, Regionais, chegando assim aos Nacionais. Este trajeto nem sempre foi fácil… Mas com o Professor Duke a liderar tornou-o menos difícil. Quando chegámos aos Nacionais, tive os melhores 3 dias da minha vida. Era o tudo ou nada. Ficámos em 4.° lugar com diferença minúscula para o 3.° lugar. E mesmo não tendo ganho, senti-me vitoriosa…. Tinha um trabalho incrível, tinha uma equipa de amigos e, mesmo tendo uma desvantagem nas condições de treino face às outras equipas, tínhamos chegado tão longe! 

O resto do meu ano letivo não correu tão bem como o meu ano gímnico, mas foi este grupo que teve um peso enorme no meu futuro. Se não tivesse sido o Grupo de Ginástica de Vouzela, nunca teria ido estudar para Lisboa (que tanto me encantou nos Nacionais), nem me teria apercebido que Ginástica é o que quero fazer da minha vida. 

Hoje, quase 6 anos depois, continuo com esses mesmos amigos, continuo a gritar “Firmes!” quando vejo uma atuação e, acima de tudo, continuo grata por ter feito parte do mesmo. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

MERCHANDISE

OUTROS TESTEMUNHOS

Ana Carreiró

O meu percurso no Grupo de Ginástica de Vouzela iniciou-se há cerca de 13 anos e com ele nasceu uma grande paixão.  Quando entrei na

Ler mais

Subscreva a nossa newsletter